segunda-feira, 6 de abril de 2009

Inticando

O que é ministração?

Motivado por uma discussão calorosa via MSN com o nobre colega Marcio Borba, coloco a público este assunto. Informava ao amigo flamenguista que no último encontro da Rede Jovem (04/04) Netinho, nosso mais novo companheiro de aventuras na Rede, fez uma participação especial cantando "O tempo" do Oficina G3. (Aliás, há tempos não se tocava nada do G3). Netinho é músico, não é profissional mas já tocou em diversos grupos pagodeiros por aí. Apesar da influência de cavaquinhos e tamborins, curte muito Oficina e Resgate (ainda bem), esteve naquele dia pela primeira vez na Rede e está a pouco tempo (três meses) morando no bairro. Conheceu a Rede pelo Orkut e pelo blog. Ele canta e toca, e gosta de fazer isso, e certamente pode ser um talento a ser aproveitado na igreja.

O Márcio, mais polêmico que Jorge Kajuru, não achou legal que, logo na primeira vez, o cara já "ministrasse para o povo lá em cima". Eu o alertei dizendo que o cara não fez nenhuma ministração, apenas cantou e só. Foi mais uma participação no sentido de apresentar o novo colega da Rede para todos, através da música.

A questão aqui não é julgar se Netinho pode ou não cantar na Rede. À ele, nossas boas-vindas (apesar de ser são-paulino e gostar de pagode) e que possa nos ajudar no trabalho para o Reino. Certamente deve haver uma consagração e um compromisso se, de fato, ele vier a ser um componente da banda.

A questão é: ele não fez nenhuma ministração, apenas cantou. E cantar é diferente de ministrar.

A tese do Márcio, na minha compreensão, é que qualquer um que fala "lá em cima" qualquer coisa está "ministrando ao povo". Isso me pareceu sem fundamento visto que, se fosse assim, todos seriam ministros. Mesmo que apenas estivessem dando os avisos da semana, fazendo um convite qualquer, fazendo a oração das ofertas ou mandando abraços para os amigos. Nesse sentido, conforme a lógica marciana, Netinho "ministrou sobre o povo" pois estava cantando no altar.

CANTAR basicamente é "executar com a voz uma composição musical". Cantar não é louvar. Cantar não é adorar. Cantar não é ministrar. Louvar, adorar, ministar pode envolver cantos, mas não depende deles. Está muito além disso. Se não fosse assim, qualquer cantor seria um adorador ou um ministrante apenas pelo fato de cantar.

MINISTRAR, conforme nosso bom companheiro Aurélio, envolve um CONJUNTO de funções eclesiásticas, como pregação, execução dos sacramentos, imposição de mãos, intercessão, ensino, louvor, liderança e administração. É a capacidade de fazer essas funções que define a pessoa como ministro ou ministrante. Se a pessoa apenas faz unicamente uma dessas coisas, ela será um pregador, um intercessor, um professor, um cantor ou um administrador. Ministrar, nesse sentido, tem a ver com agregar várias funções para si. Não seria o caso de nosso recém colega Netinho. Ele apenas cantou e só. Nem cumprimentou a galera direito, não porque é tímido (muito pelo contrário), mas porque estava surpreso com o convite e por ser a primeira vez.

Não posso dizer aqui se a canção dele subiu ou não até Deus como louvor e adoração. Só Deus pode saber, pois conhece os sentimentos e as motivações de cada um. Afinal, todo louvor é para Deus e não para as pessoas que "estão lá embaixo". É claro que todos que cantam "lá em cima" dever ter um mínimo de preparação, habilidade, consagração e responsabilidade. Estar no altar não é para qualquer pessoa, mas isso já é outro assunto. Podemos debater em outro momento.

Por outro lado, tomando como exemplo os colegas do Ministério Lucas Alexandre, podemos facilmente afirmar que ele são ministrantes que "ministram sobre o povo". É o que a ideia de "ministério" sugere. O Lucas não apenas canta ou louva quando faz suas apresentações: ele canta, prega, ensina, ora, impõe as mãos sobre as pessoas, incentiva a adoração e lidera um grupo que trabalha para a cura, batismo no Espírito Santo, salvação e arrependimento, entre outras coisas. Podemos dizer tranquilamente que ele é um ministro de Deus e faz seu trabalho conforme um dom ministerial dado por Deus.

Está claro que ministrar envolve um conjunto de coisas além de apenas cantar ou tocar uma canção. Cantar é uma atitude isolada, restrita, limitada. Ninguém pode ser considerado ministro ou dizer que ministrou sobre o povo apenas porque cantou na igreja ou falou no altar. A história bíblica mostra que os levitas tinham funções específicas no templo. No entanto, era o sacerdote o único ministro, quem efetivamente executava e era responsável pelas diversas tarefas nas cerimônias.

Não vou me alongar mais. Podemos discutir o tema e seus desdobramentos num de nossos encontros na Rede. Refletir sobre essas coisas é sempre bom para nossa edificação. E apelo aos visitantes costumeiros desta página que deixem seus comentários e pensamentos sobre o assunto, colocando lenha na fogueira.

6 comentários:

EDSON disse...

APOIADO...


MANDOU MUITO BEM O NETINHO,E AINDA DISSE PRA MIM Q TAVA ROCO...KAKAKA
Espero que faça parte da nossa banda logo,logo!!!

é isso ai!!!!
fik na PAZ

Juva Jr. disse...

Parabéns pela argumentação João...

Não fui no culto no sábado por isso não sei o que aconteceu e em que circunstância aconteceu.

Mas um negócio que eu acho inacreditável (para não ser nem sequer um pouco exagerado) é o fato de tantos músicos e cantores aparecerem de repente em nossa igreja.

Há quantos anos um músico ou cantor não vinha para cá?

Deus é tremendo!
Ele "manda" músicos quando a igreja está precisando...

É tão fácil convidar "qualquer um" que saiba tocar bem que veio sabe-se lá de onde para entrar no louvor do que consertar e assumir os erros sem hipocrisia com aqueles que já estavam por aqui.

Como me disse o Jb pelo msn esses dias atrás: de repente Fulano não está mais tocando e quem está de fora não sabe o que aconteceu.

Pergunte ao Márcio a quantidade de pessoas que já participaram do louvor da nossa igreja nos últimos quatro anos e que hoje não estão mais nem na nossa igreja... Os números são incrivelmente absurdos!

Então o que aconteceu?
Acredito que quase todos sairam pelo mesmo motivo (leia-se pessoa)... se você não sabe não vai saber por mim.

Tá com pressa né Edson? Quer folgar um domingo na escala? Ah... não tem mais escala né?

Odeio papos de músicos...
Eu odeio músicos! Sempre odiei e sempre odiarei!
Músicos são os piores seres que habitam a face da terra...

Se não fui claro, deixa quieto.

("EDSON"); disse...

Cada um tem sua opiniao!
mas a partir do momento que meu nome é mencionado tenho direito de palavra ... PORTANTO...

acho que alguem faltou na aula e interpretacao de texto...

OBSERVE>
Espero que faça parte da nossa banda logo,logo!!!<

este é o blog da REDE JOVEM, entao aqui tem q falar sobre coisas de rede....vamo parar de misturar as coisas...
EQUIPE DE LOUVOR DA IGREJA É DIFERENTE DE BANDA DA REDE!

>>>entao antes de citar meu nome leia bem o texto antes e nao fale besteiras!!!

... existem pessoas que alem de SIMPLISMENTE musico querem um compromisso com Deus...ou duvidas do que Deus é capaz!
NAO MISTIRE AS COISAS repito.
A discusao estava sobre ministracao e cantar...
....muitos esperam uma oportunidade,se nao dermos oportunidade eles buscam em outro lugar... REPITO se tratando de REDE JOVEM...
é bem repetir se nao ja vao falar q quero folga..rsrsrsrs

MAS....
se nao fui claro.... deixa quieto!!!!



Querido!

Juva Jr. disse...

Só para registrar o que já havia dito pessoalmente ao Edson...

Peço desculpas pelo que disse a você, meu caro.

Em breve me manifestarei sobre os outros assuntos...

Marcio disse...

Bem aqui estou para relatar minha opinião, já que meu nome foi citado.
Bem é verdade que falei que não era legal chegar e cantar já na primeira vez. Mas o que eu quis dizer na verdade com isso?

Bem. Não conheço o tal Netinho (Até porque não sou avozinho)< Sem graça a piada né?...Enfim...kkkk
Sabemos que tem canções digamos especiais, em que alguém convidado pelo líder sobe no púlpito e canta.

Mas.....
Primeiramente sobre o que o que o Edson falou, ''tomara que faça parte da banda''
A questão aqui não é fazer ou não parte. Se ele for chamado para isso e for ungido por Deus com certeza fará.Enfim
Segundo ao meu estimado CUnhado Juvinha.Bem,talvez tenha falado por desabafo por algo que aconteceu (Pessoas da banda sabem,né banda?)
O que acontece ou deixa de acontecer fica na banda. Bem,quantos saíram?Querem saber?
Mais ou menos 35 integrantes da banda... Pergunto.Alguém aí foi atráz?..OHHHHHHHHH Alguém aewwww? Foiiiiii ?oHHHHhhhhh...
Ahhhh mas eles são bem grandinhos já... Claro que são.Mas o amor é demostrado com pequenas coisas,bem como um simples perguntar ''E aí cara,o que aconteceu?Sumiu. Não vai mais participar com a gente?''
Coisas simples né ?Mas o nosso mundo é tão tribulado,nem dá tempo mesmo,eu entendo.Bem,voltando o assunto.
Ministrar ou cantar ?
Vou falar algumas coisas pertinentes ao assunto em pauta.


- Um ministro que não ora e não medita, deixa de ser um homem de Deus para ser um profissional do púlpito
Os que ministram de improviso demonstram não levar a sério o lugar que ocupam na obra de Deus (Jr 48:10)
Cuidado com manipulações! Não devemos tratar o público como “macacos de auditório”

Devemos nos apresentar como obreiros aprovados (II Tm 2:15).
Púlpito é lugar de profecia e não palco para piadas. Fomos chamados para ser profetas e não humoristas
Bem e por ultimo ...
Intimidade sem reverência vira desrespeito!

Lugar de púlpito é lugar de ministrar ao povo.. Falaram que rede jovem é rede jovem e louvor da igreja é louvor de igreja

EQUIPE DE LOUVOR DA IGREJA É DIFERENTE DE BANDA DA REDE!??
Vou discordar caro ilustre.
Louvor á Nosso Pai é igual tanto na tarde da benção como em um de nossos grandes eventos como a Noite do pinhão.. Ou vocês acham que Deus separa os cultos..
_Ahhh culto de mocidade é mais levado á breca e culto de Santa ceia é mais santo ....É isso que entendi?



Bem lembro uma vez que um casal de amigos meus que faziam parte da banda tinham pecado e tiveram um filho antes do casamento.O que aconteceu?Pediram perdão para a congregação, choraram e se arrependeram, mas ficaram três meses no banco. Sabe por quê.. Porque eles não queriam perder o chamado, o respeito da igreja vamos dizer, a moral em si. Isso sim prova que são pessoas de Deus.
Mas o que vemos hoje?
Simples...
Pessoas chegam a nossas igrejas bem vestidas bem afeiçoadas, não a conhecemos, vêem uma vez no outro culto e no outro já está cantando,fazendo parte da banda, ministrando ao povo..Descem lá do púlpito não cumprimentam ninguém só fala com aqueles que julga ser mais interessante pra ele.To errado?E depois quererem ministrar?
Não é ministrar?Apenas cantar?Ta de sacanagem né ?
Se trata do reino espiritual gente ,pessoas ministram sentimento,mais que isso,ministram sua vida.É ladrão ?Prostituta?Mentiroso?Rebelde? É isso que vão ministrar.
Líderes insensatos vejam primeira vez na igreja,não sabem da onde veio,não sabe de sua família,sabem nada,não estudam o assunto com essa pessoa não discipulam,nem ao mesmo oram...Isso mesmo...Nem orar não ora ?..To errado?
Tem certeza?

O tema aqui foi.. Ministrar ou apenas cantar..é isso que devemos debater e não lavar cuecas sujas aqui.Mas fui obrigado a falar outras coisas,porque acima de tudo algumas me deixam tristes,e quem perde com tudo isso é o Reino de Deus


PS:
Saudades de sábados à tarde em que passávamos minutos e minutos e minutos chorando desejosos da presença de Deus... Quem participou sabe o que eu to falando.
Gente nunca se esqueça...
Louvor sem unção sem paixão soa como lata vazia nos ouvidos do Pai.
Não se esqueçam disso..
Se preparem cada vez mais, não suba de qualquer jeito.
Vocês foram chamados para ministrar ao povo não apenas para apresentar suas lindas vozes ou seu dom em tocar algum instrumento.

Não quero mais me alongar (rsrs), espero que entendam isso e vamos ajudar a povoar o céu.
Tirem a máscara, desçam do salto alto e bora guerreiros

Deus procura os verdadeiros adoradores...Isso quer dizer que tem os falsos também.

PAZ Á TODOS

Juva disse...

gostaria de dizer algo sobre pessoas que chegam novas na igreja e imediatamente são colocadas para tocar/cantar.Vou contar duas histórias sobre o assunto:Há alguns anos atrás apareceu na 2ªi.e.q.,um rapaz que tocava muito bem e como na época músico era uma raridade,simplesmente o colocaram no altar.Ninguém se preocupou em saber de onde ele veio,quem era ele..."mas a obra de Deus é urgente e ele toca bem,então por que se preocupar com isso,deixa que Deus vai trabalhando na vida dele".cantava muito bem,tocava muito bem,mas era só isso,ou seja era vazio de Deus...a máscara dele começou a cair qdo alguém viu ele saindo do culto de jovens e entrando na rua do estrela da vila baumer.(prá quem não sabe,essa rua é sem saída e dá justamente no salão de baile...quer dizer sábado das 20:00 ás 21:30 tocava prá Deus e depois disso ia tocar pro inimigo?bem a gota d'água foi qdo esse rapaz quase colocou um irmão na cadeia,então a igreja caiu em si;e ele lógico,desapareceu.
Segunda história:Há tempos atrás,a banda Ramal 05 se converteu.Nossa isso foi muito bom,eu posso dizer que dividi o palco do clube gospel(qdo toquei com o sópraGod...tempos ótimos.)com eles.Tudo muito bom,o testemunho do que Deus fez por eles foi demais...Mas eu vou falar do erro da igreja local.O que se deve fazer com um novo convertido?discipula ele.(principalmente no caso do ramal 05 que já tocavam),ensine a eles que agora quem deve brilhar é JESUS e não mais eles...mas sabe o que aconteceu???A rotina de "show"continuou e ninguém deu os primeiros rudimentos da palavra de Deus,porquê??porq jáeram artistas famosos.gente se hoje o Barack Obama se converter,deve ir p/ escola dominical primeiro p/depois subir no altar p/fazer algo.O que eu vejo é um bando de músicos correndo prá lá e prá cá procurando "emprego".Vontade de Deus que é bom,nada,desde que a igreja tenha equipamento bom e assim por diante.Eu aprendi que o altar hoje simboliza o santo dos santos do tabernáculo,ou seja,pra entrar nesse lugar o sacerdote deveria ter uma corda amarrada na cintura,pois se estivesse em pecado,era fulminado e ninguém podia entrar p/retirá-lo,deveria puxá-lo p/fora.Não sou contra a oportunidade que deram ao netinho,apenas creio que entre cantar uma canção especial e ministrar à Deus e ao povo requer um caminho longo.
abraços e fiquem na PAZ...